Escritores Portugueses e Brasileiros Mais Famosos e Influentes na História

Quais são os escritores portugueses e brasileiros mais famosos e influentes na História?

De facto, é impossível conseguir mencionar todos os escritores portugueses e brasileiros que marcaram e moldaram o mundo com a força das suas palavras redigidas – muito menos elaborar a lista precisa dos mais famosos e influentes na História.

Ensinam-se nas escolas, são lidos em espectáculos, são cantados por todo o mundo e há quem deles fale e que os admire.

Na realidade, o que é possível é escutar as preferências pessoais por um ou outro estilo linguístico e literário e anotar quais os nomes que invariavelmente são trazidos para as luzes da ribalta. É a sabedoria e a memória popular a falar. Mas, todos os portugueses sabem quem são os seus maiores poetas. Afinal, são estas mesmas pessoas que lhes continuam a dar projecção e que os fazem viver para além da sua existência, ao longo dos tempos.

Em Portugal, Eça de Queiroz, Gil Vicente, Camilo de Castelo Branco, Vitorino Nemésio, Agustina Bessa Luís, Miguel Torga, Mário Cesariny são nomes de apenas alguns escritores e poetas portugueses. Mas há os que têm de ser mencionados:

Fernando Pessoa – Nascido em finais do século XIX, entre 1888 e 1935. Lisboeta de nascença, passou a sua adolescência com a mãe na África do Sul e desde cedo o seu dom para o universo literário alimentado pelas suas personalidades e pseudónimos múltiplos conquistou o mundo. Um místico, um esotérico é o poeta da vida, do quotidiano, do homem e do existencialismo.

Camões viveu entre 1525 e 1580 e muitos consideram-no simplesmente o maior poeta português de sempre; um homem que viveu uma vida adversa e difícil e que veio de uma família fidalga sem posses. O homem que amou e estruturou a língua portuguesa, o homem com uma escrita apelidada de revolucionária.

José Saramago – Nascido em 1922, é o grande mestre vivo, aquele que nem mesmo o facto de não usar pontuação nem escrever de forma pouco ortodoxa impediu de ser premiado com o Grande Nobel. O grande escritor e crítico, o grande pensador-livre que não receia pegar em qualquer verdade ou crença mais absoluta e humanizá-la racionalmente.

No Brasil, Érico Veríssimo, Machado de Assis, Cecília Meirelles, Monteiro Lobato deixaram legados valiosíssimos e que são desfrutados em todos os países de língua portuguesa e não só. Mas há aqueles escritores que têm de ser mencionados:

Jorge Amado nasceu no início do século XX e desconheceu certamente que em pleno século XXI se viria a tornar no escritor brasileiro mais lido em todo o mundo. O seu estilo de romance baiano é muito realista e com grande foco na vida quotidiana e natureza que nos rodeia – a sua escrita é simples e muito acessível.

Paulo Coelho retrata todo um movimento actual espiritual. É membro da Academia Brasileira de Letras e a sua escrita é simples mas cheia de sabedoria. A sua obra é maioritariamente dedicada à magia e espiritualidade e é das mais vendidas a nível mundial.

Carlos Drummond de Andrade escritor e poeta nascido em 1902, deixa um espólio literário enorme. As suas crónicas, contos ou poemas são belos, satíricos, dolorosos, cépticos e melancólicos. A sua escrita é sempre sentida e a sua obra vasta mereceu-lhe o respeito e a admiração, especialmente por ser requintada e de grande estética.

Todos estes grandes artistas da palavra escrita são representantes de estilos literários únicos, correntes e épocas. Porém, todos são veículos da língua portuguesa levando-a e promovendo-a além-fronteiras!