As Escolas de Escrita Literária Mais Importantes de Portugal e Brasil

old-booksO ensino das artes liberais, nomeadamente as dirigidas ao melhoramento da palavra escrita foi sempre pautado pelo movimento contemporâneo à época.

No início dos tempos da nação-berço Portugal, a educação estava apenas limitada a alguns membros da nobreza e fidalguia, assim como a alguns membros do clero. À medida que os anos avançavam, a escrita literária fluía ao ritmo das mais importantes correntes artísticas. Entre outras o Maneirismo, o Surrealismo, o Barroco, o Humanismo e o Renascentismo, impulsionou a criação de várias academias e escolas, de mestres e aprendizes que partilhavam conhecimentos e técnica. Esta era a realidade em Portugal.

Já no Brasil, só na sequência do colonialismo em pleno século XV é que se criaram centros de produção e de ensino literário, que eram nem mais nem menos, os Colégios Jesuítas. Padre António Vieira foi um dos seus personagens e expoentes máximos. Mas quando os Jesuítas são expulsos por volta de 1759 o testemunho passa para as mãos das Ordens das Carmelitas e dos Beneditinos, a par das aulas régias. Por detrás disto, o Marquês do Pombal, ministro de D.José I e as suas políticas visionárias, como o é o caso do “subsídio literário”, para liberalizar a educação e aproximá-la do povo. No início do século XIX, a Corte Real Portuguesa foge para a sua colónia Brasileira na tentativa de escapar ao avance militar de Napoleão Bonaparte, esta proximidade vai inevitavelmente beneficiar o Brasil que floresce e que fica marcado para sempre…a sua cultura e língua claramente deriva da Portuguesa. Em cinco séculos, o Brasil presenciou várias escolas literárias – o Barroco, o Arcadismo e o Romantismo são apenas algumas. Todas ajudaram a talhar uma identidade Brasileira, com características únicas e uma riqueza enorme.

A palavra tem vida e a língua é definitivamente um organismo vivo, por isso hoje em dia, o cariz do ensino literário abrange outras áreas para além da simples prosa ou poesia, rima ou crónica. É o caso da Escrita Criativa – a escrita da ficção e da narração. Ensinada desde o século passado nas chamadas “oficinas” que decorrem frequentemente em espaços públicos, tais como bibliotecas, universidades, associações, livrarias, etc. É uma forma aberta de promover a palavra, a Literatura e o ensino. Os cursos de Escrita Literária que passa pela aprendizagem da redacção de Contos, Escrita Infantil e Romances, os cursos de Escrita Científica ou os cursos de Escrita de Ficção para o Cinema e Televisão são outros disponíveis para a população. Definitivamente, o ensino saiu para a rua, libertou-se do proteccionismo da nobreza e do clero e aproximou-se do povo. Também as universidades colocam hoje ao dispor dos seus alunos, cursos e cadeiras especializadas, aliadas a uma grande interactividade permitida pelos meios de comunicação da actualidade e formam profissionais e artistas de elevada competência.

Entre algumas destas escolas e academias que facultam cursos de escrita em Portugal encontram-se:

  • A Universidade Lusófona em Lisboa, Portugal
  • A RESTART – Cursos profissionalizantes on-line e presenciais em Lisboa, Portugal
  • O Instituto de Camões em Lisboa, Portugal

A língua Portuguesa continua a evoluir e a espalhar-se por todo o mundo. É falada por milhões graças a estas e outras escolas muito importantes!